Ads 468x60px

.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Fetam/RN: Municípios potiguares têm número exagerado de cargos comissionados

Está em curso todo um processo de coleta de informações para um completo diagnóstico que, posteriormente, será publicizado pela diretoria Federação dos Trabalhadores em Administração Pública Municipal do RN (Fetam/RN), acerca do exagerado número de servidores comissionados nas prefeituras municipais do estado.
A página virtual da Federação na internet veicula texto em que a questão é objeto de abordagem reflexiva.
Leia:

Grande parte dos municípios potiguares tem padecido do mesmo mal: número elevado de cargos comissionados. Levantamento que está sendo feito pela Federação dos Trabalhadores em Administração Pública Municipal do RN (Fetam/RN) confirma isso. Guamaré é uma das cidades com esse problema. Lá a situação é tão grave que a Promotoria Pública determinou que a prefeitura exonerasse todos os parentes do prefeito que tiverem cargo comissionado no Executivo. Com uma população de pouco mais de 12 mil habitantes, Guamaré conta com 650 servidores efetivos na prefeitura e mais de 2.500 contratados. A folha de pagamento do mês de maio foi superior a R$ 6 milhões. Em Cruzeta, cidade com pouco maus de 8 mil habitantes, a prefeitura tem apenas 421 servidores efetivos. A folha é de quase R$ 8 milhões. Em Areia Branca, município de 25.678 habitantes, o total de servidores efetivos é de 1.477, enquanto que os contratados somam mais de 600.

XVI Exame: OAB divulga resultado final correspondente à segunda etapa

Os candidatos já podem conferir o resultado final da prova prático-profissional (segunda fase) do XVI Exame de Ordem Unificado, após a análise e a consideração dos recursos interpostos. 
O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou terça-feira (30) o edital com o resultado das provas aplicadas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), segundo informação do portal virtual da OAB/RN.
O examinando que não foi aprovado na segunda fase do XVI Exame, mas que foi aprovado na primeira fase, poderá solicitar o reaproveitamento da primeira fase e se inscrever diretamente para a segunda fase do XVII Exame de Ordem Unificado.
O período de inscrição será das 14h de 21 de julho até às 23h59 de 28 de julho, observado o horário oficial de Brasília.
A solicitação deverá ser feita exclusivamente via Internet, no portal eletrônico da FGV ou nos endereços eletrônicos das seccionais da OAB.
Verifique o resultado final clicando AQUI.

terça-feira, 30 de junho de 2015

São João 2015: Arrecadação bruta da festa chegou ao patamar de R$ 202 mil

Flávio Augusto Forte Melo
Ao participar nesta terça-feira (30) do programa Panorama do Vale, na Rádio Princesa do Vale, o vigário-geral da Diocese de Mossoró e atual administrador da paróquia de São João Batista, em Assú, padre Flávio Augusto Forte Melo, tornou público o resultado financeiro da edição 2015 da festa do padroeiro.
Segundo as colocações do líder católico, a arrecadação global da festa atingiu a importância de R$ 202.167,21.
Pela primeira vez a receita bruta extrapola a casa dos R$ 200 mil.
O somatório de despesas representou a quantia de R$ 20.156,09.
Desta forma, a receita líquida da festa de São João este ano totalizou R$ 182.011,12.
O pároco lembrou que, na primeira edição da festa sob sua direção na paróquia chegou à cifra de R$ 123.127,00.
O sacerdote registrou, ainda, que a renda da festa do padroeiro tem crescido ano após ano.
Ele declarou que a prestação de contas está à disposição de todos na Secretaria Geral da paróquia.


São Gonçalo do Amarante: Governador faz visita a obras do acesso norte do aeroporto internacional

O governador Robinson Faria (PSD) fará uma visita às obras do acesso norte do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, na manhã desta quarta-feira (1º), às 9h, segundo informação da assessoria de comunicação social do governo estadual.
A vistoria será acompanhada pelo diretor do Departamento de Estradas e Rodagens do RN (DER/RN), general Ernesto Fraxe e dos secretários de Planejamento, Gustavo Nogueira, de Infraestrutura, Jáder Torres, e de Turismo, Ruy Gaspar.
Todas as informações atualizadas sobre o andamento das obras serão disponibilizadas à imprensa no viaduto que está sendo instalado na saída do Aeroporto Internacional Aluízio Alves, ligando o equipamento a 12 km de vias duplicadas.
As obras do acesso norte foram retomadas em maio último.
Também participam da visita os prefeitos e presidentes das Câmaras Municipais de Macaíba e São Gonçalo do Amarante.


CCJ: Câmara dos Deputados aprova criação de 11 mil cargos na administração federal

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (30), em caráter conclusivo, o Projeto de Lei nº 6.244/13, do Poder Executivo, que cria 11.028 cargos efetivos na administração pública federal, em diversas áreas da saúde, educação e segurança pública.
O texto seguirá agora para análise do Senado Federal, exceto se houver recurso para que seja examinado antes pelo plenário da Câmara, de acordo com informação do portal da Agência Câmara de Notícias.
A relatora na CCJ, deputada pelo estado do RJ Cristiane Brasil (PTB), defendeu a constitucionalidade da matéria.
Pelo texto, o provimento dos novos cargos será realizado de forma gradual, já a partir deste ano de 2015.
O impacto anual da medida está estimado em, aproximadamente, R$ 958 milhões.


UERN: Suspensas matrículas de alunos aprovados no PSV 2015 e SiSU para o semestre 2015.2

A Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG) da Universidade do Estado do RN (UERN) suspendeu a realização de matrículas dos candidatos aprovados no Processo Seletivo de Vagas Iniciais (PSVI/2015) e no Sistema de Seleção Unificada (SiSU).
A medida vale para os alunos que tinham ingresso previsto para o segundo semestre letivo de 2015, conforme informação postada no portal eletrônico da Universidade.
Também fica suspensa a apresentação dos candidatos perante à Junta Multiprofissional.
A decisão é motivada pela greve dos professores e técnicos administrativos da UERN.
As novas datas serão definidas em reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), após o término da greve.
Para ter acesso ao Edital clique AQUI.


Brasília: Presidente do Cosems/RN resolve demandas institucionais e de municípios

Débora Costa/Assessoria Cosems/RN
A secretária Municipal de Saúde de São José do Seridó e presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do RN (Cosems/RN), Débora Costa dos Santos, viajou à Brasília nesta terça-feira (30) para resolver demandas administrativas do Conselho e de municípios potiguares.
Na terça e quarta-feira (1º) a presidente participará do encontro dos dirigentes da vigilância em saúde promovido pela Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, segundo informação antecipada pela assessoria de imprensa do colegiado, em Natal.
Na agenda ainda consta visita à Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (Segep) do Ministério da Saúde para articular a realização do I Seminário de Gestão e Comunicação em Saúde do RN: O SUS Que Você Não Conhece, que está previsto para acontecer em Natal nos dias 22 e 23 de outubro.
O evento também abordará questões como judicialização e a atuação do legislativo na defesa da saúde pública.
Débora Costa também irá ao Departamento de Atenção Básica (DAB) do Ministério, onde levará demandas de diversos municípios potiguares no que tange a importância, inclusão, continuidade e contratação de profissionais nas próximas etapas do Programa Mais Médicos (PMM).
Finalizando seus trabalhos na capital federal, a presidente se deslocará ao Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems) na quarta, onde conversará com a assessoria técnica da instituição sobre o posicionamento do Cosems/RN em relação às emendas parlamentares que adicionam recursos à Rede SUS no exercício de 2015, para incremento do Teto de Média e Alta Complexidade e do Piso da Atenção Básica, tratadas na Portaria nº 600 publicada pelo Ministério da Saúde no último dia 10 de junho.


Sebrae/FIERN: Lançamento do 18º Encontro Internacional de Negócios do Nordeste ocorreu hoje

Foto: Fred Veras Sebrae/RN
O Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa do RN (Sebrae/RN) e a Federação da Indústria do RN (FIERN) lançaram nesta terça-feira (30), na capital do estado, a 18ª edição do Encontro Internacional de Negócios do Nordeste (EINNE).
Pela primeira vez o encontro acontece no RN, de 30 de setembro a 02 de outubro, no Holiday Inn Arena, em Natal, e deve reunir cerca de 200 empresas dos nove estados do Nordeste brasileiro.
Seis segmentos serão contemplados nessa edição, segundo a informação proveniente da Agência Sebrae de Notícias.
As empresas nordestinas selecionadas para participarem do evento serão capacitadas pelo Sebrae, sobre os principais temas do comércio exterior.
Além disso, as empresas vendedoras selecionadas terão direito a consultoria individual com o Sebrae, para a formação do preço de venda para exportação.
Responsável pelo quarto maior crescimento nas exportações do Nordeste em 2014, o estado do RN comercializou US$ 251,3 milhões, com produtos como melão e castanha de caju liderando a pauta de exportação.
Com mais de US$ 75 milhões negociados, o município de Mossoró foi o maior exportador do estado, mostrando a força da fruticultura para a economia do oeste potiguar.
Para esse segmento, o Encontro Internacional de Negócios do Nordeste (EINNE), representa uma oportunidade de ampliar os contatos e amadurecer os negócios e sua atuação no mercado internacional.


segunda-feira, 29 de junho de 2015

Eduardo Cunha diz que articula para aprovar sistema parlamentarista

15179231CUNHA
O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, durante entrevista em seu gabinete
ANDRÉIA SADI e BRUNO BOGHOSSIAN - Folha de São Paulo
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), começou a negociar com outros partidos uma emenda à Constituição para implantar o sistema parlamentarista de governo no Brasil. Ele espera obter um acordo para colocar a proposta em votação antes de 2017, quando termina seu mandato no comando da Câmara.
"Temos que discutir o parlamentarismo no Brasil, e rápido", disse, em entrevista à Folha. Ele sugere que o sistema, que daria ao Legislativo papel preponderante na administração do país, reduzindo poderes do presidente da República, comece a funcionar em 2019, com o sucessor da presidente Dilma Rousseff.
"Agora seria um golpe branco", afirmou Cunha. "O tema tem ganhado força. Tenho conversado com quase todos os agentes políticos." O deputado acha que a economia brasileira chegará ao fim do ano pior do que está agora, como diz na entrevista.
Folha - A semana foi de notícias ruins para o governo na política e economia. O sr. acredita que a presidente Dilma aguentará os quatro anos?
Eduardo Cunha - Apesar de derrotas pontuais, o governo conseguiu passar uma impressão de recuperação da estabilidade com a aprovação do projeto das desonerações. Claro que não é suficiente para reverter nada. O mercado não vê o governo como agente indutor [de mudanças na economia]. Se você falar com nove de dez economistas, estamos muito mais perto do caminho da Grécia do que do caminho da China.
A aprovação do ajuste fiscal e a escolha do vice-presidente Michel Temer para o comando da articulação política não deveriam garantir a estabilidade?
Com uma articulação politica debilitada, o governo precisou chamar o Michel para poder andar. Ele entrou e passou um sinal claro de que tinha uma estabilidade política maior e aprovou [o ajuste fiscal]: ele pegou um vaso todo quebrado e conseguiu colocar uma cola que você não vê que estava colado –pelo menos colou um pouquinho.
Se ele ficar vendendo ilusão ou virando garçom para anotar pedido de Congresso e não conseguir resolver nada, acaba se desgastando, e a gente não quer que aconteça. Essa percepção, com a entrada do Michel, parte para essa melhora, mas o governo tem que mostrar suas ações.
Deputados dizem que não votam com o governo porque cargos e emendas não são liberados para partidos aliados.
Estão reclamando porque eles [o governo] continuam com a política de hegemonia, que quer tudo para o PT. Se o PMDB não ocupou o cargo que foi prometido, esse deputado vê que o cargo está ocupado por um petista. O governo prometeu e não cumpriu.
E quem não está cumprindo os compromissos?
Isso eu não vou dizer. Não pode ser o Michel, porque ele não vai aceitar esse papel. Se o Michel tiver que desempenhar o papel de uma pessoa sem palavra, ele vai sair.
Como acha que a economia estará no fim do ano, e como o PMDB deverá reagir?
Eu acho que a economia vai chegar ao fim do ano muito mal, pior do que está hoje. E quando ela chegar pior, a pressão política vai ser maior, e é aí que o governo precisa ter uma base mais sólida.
Se apresentarem um novo pedido de impeachment de Dilma, a Câmara aprova?
Não podemos tratar o impeachment como recurso eleitoral. Avança-se ou não se houver um fato dentro da ótica constitucional.
O TCU (Tribunal de Contas da União) indica que pode reprovar as contas da presidente.
Se o TCU reprovar as contas do mandato anterior, não quer dizer nada. Se há práticas neste mandato condizentes com improbidade, é outra história. Impeachment é uma coisa grave. O Brasil não é uma republiqueta. A grande evolução que se deve ter é que temos que discutir o parlamentarismo no Brasil, e rápido. Um debate para valer e votar.
Já conversou sobre o assunto?
O tema tem ganhado força. Tenho conversado com quase todos os agentes políticos, PSDB, DEM, PPS, PMDB, PP, PR, com todos os partidos. Com José Serra (PSDB-SP), Aécio Neves (PSDB-MG), Tasso Jereissati (PSDB-CE). Com certeza, vamos tentar votar na minha presidência.
Para agora?
Não um parlamentarismo para ser implantado no mandato dela [Dilma Rousseff], porque isso seria um golpe branco, mas no mandato do sucessor. Para que efetivamente a gente possa ter a figura do chefe de Estado e do chefe de governo. E as condições que possam nos proteger de uma crise igual a essa que a gente vive. Se a gente não evoluir para o sistema parlamentarista no Brasil, vamos ficar sujeitos a crises.
Existe uma dúvida jurídica: como houve o plebiscito [em 1993] que culminou na não aprovação do parlamentarismo, há dúvidas se uma simples emenda constitucional seria suficiente ou se precisaria de plebiscito, ou referendo. Acho que, sem referendo, é muito difícil implementar o parlamentarismo.
Então, o próximo presidente não seria chefe de governo?
Seria um chefe de Estado.
Por que, na sua visão, o parlamentarismo não passou no plebiscito de 1993?
Porque você não consegue convencer a população de que ela vai perder o direito de votar no presidente da República. Então, se a gente construir uma figura em que ela continua votando no presidente, você pode ter um parlamentarismo.
A população não aceitará perder a identidade com seu presidente. Precisamos proteger esse presidente eleito das crises do governo. Se esse modelo tivesse vigente e ela [Dilma] fosse chefe de Estado, teria caído o chefe de governo e o governo. Dissolve o gabinete e ponto.
O Estado é laico, mas há uma bíblia sobre a Mesa Diretora da Câmara, um crucifixo no plenário e sr. abre as sessões com "sob a proteção de Deus". O Estado não é tão laico assim?
Eu botei o crucifixo e a bíblia no plenário? Todos abriram a sessão assim. Daqui a pouco vão dizer que eu inventei isso tudo, que trouxe o crucifixo, e vão errar, porque evangélico não usa crucifixo.
Mas não há uma contradição entre as práticas do Congresso e a definição de estado laico?
Estado laico significa não ter religião de Estado. Não significa que você tenha que ser ateu. É diferente de Israel, onde a Constituição é a Bíblia.
Mas não estamos em Israel.
Alguém reclamou outro dia que 20 deputados entraram no plenário e fizeram apitaço? Vão dizer que eu permiti o apitaço e daqui a pouco vão dizer que sou índio. Sou evangélico e permiti oração no plenário. O fato de 20 parlamentares entrarem no plenário gritando ou fazendo uma oração qualquer não significa que você está agredindo o Estado laico.
Mas o comportamento pessoal de um parlamentar influencia no voto dele.
Qual o problema? Você colocou na Constituição que um parlamentar para se eleger tem que ser laico ou ateu?
Em relação à pauta conservadora...
Que pauta conservadora?
A legalização do aborto, a homofobia...
Cadê o projeto de aborto para ser votado aqui? Não tem projeto de criminalização da homofobia com urgência aqui. Para ter urgência, tem que ter líderes que representem a maioria. Não tem um projeto que atenda a essas condições, nem vai ter porque não tem esse apoio.
Há excesso nas prisões da Lava Jato, comparando com o processo do mensalão, conduzido por Joaquim Barbosa?
Joaquim, sem abandonar o rigor com que ele conduziu o processo, não decretou nenhuma prisão preventiva no curso da investigação, só executou a sentença depois do trânsito em julgado. O que significa que ele respeitou o princípio constitucional da presunção da inocência, o que me parece que não está sendo respeitado hoje.
O sr. está sob investigação. Renan Calheiros também. E ambos propõem mudanças para melhorar o país após a Lava Jato. Não há um conflito?
Por quê? Não me sinto atingido pela suposta investigação que está sendo feita. E não perdi minha capacidade de legislar nem articulação e capacidade política de reagir. Não vou comentar minha participação neste processo.
A delação de Ricardo Pessoa complica a situação de Aloizio Mercadante, após sua citação, e da governabilidade?
Ainda é cedo para falar. Tem de ver detalhes e o desdobramento da delação.
O sr. é candidato em 2018?
Para cada dia a sua agonia. Não vivo em política o dia de amanhã, vivo o dia de hoje. Qualquer um que queira colocar como projeto de vida candidatura futura vai ser refém do projeto. Eu não pretendo transformar minha vida e ficar refém de nada.
O projeto que reduz a maioridade penal será aprovado?
Depois de 22 anos, eu coloquei o projeto para votação. Quando eu coloquei, o próprio PT e o governo passaram a querer discutir mudança no ECA [Estatuto da Criança e do Adolescente], que eles não admitiam qualquer mudança. Aí, de repente, acharam que podiam evitar a derrota discutindo mudança em lei ordinária do ECA.
Foram buscar uma aliança com a oposição [PSDB] contra o PMDB. Aí o PMDB se juntou com o partido de oposição que eles buscaram aliança em uma tese intermediária. Então, provavelmente a tese será vencedora e mais uma vez o governo mergulhou na tese do PT.

Religião: Padre e pastor lavam os pés da travesti que se crucificou na Parada LGBT de 2015

Foto: Reprodução/Jornalistas Livres
O padre Júlio Lancelotti e o pastor evangélico da Igreja Batista José Barbosa Júnior contrariam a leitura tradicional da Bíblia e lavaram os pés da travesti Viviany Belebone como forma de pedir a ela desculpas pelas ameaças e ofensas que sofreu.
Viviany Belebone se crucificou na Parada LGBT de 2015, em ato que gerou polêmica por parte dos setores conservadores da sociedade.
A informação é as imagens são publicadas por Jornalistas Livres – Rede de Jornalismo independente em defesa da Democracia e dos Direitos Humanos.
Sobre a higiene a transexual disse apenas: “Me sentindo abençoada”.
A lavagem aconteceu na tarde de sábado (27), em SP.


UFRN: Pró-Reitoria de Graduação divulga nova lista de convocação do SiSU 2015.1

A Pró-Reitoria de Graduação (Prograd) da Universidade Federal do RN (UFRN) divulgou quarta-feira (25) uma nova lista de convocação do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) 2015.1.
São 138 vagas, distribuídas por 26 cursos com entrada no segundo período letivo, segundo informação publicada na página eletrônica da Universidade.
Essas vagas são oriundas do não comparecimento de convocados na segunda chamada e de cancelamentos de alunos já cadastrados.  
Foi convocado um número de candidatos maior do que o número de vagas disponíveis para compor um novo cadastro reserva para os cursos.
A lista de convocados e o edital complementar de cadastramento se encontram no portaql virtual http://sisu.ufrn.br.
O cadastramento ocorrerá nos dias 1º e 02 de julho próximo, no prédio da Escola de Ciências e Tecnologia, em Natal.
Cada curso será atendido em um turno específico, conforme estabelecido no edital complementar de cadastramento.
A documentação necessária para a efetivação do cadastro está descrita no edital complementar de cadastramento.

sábado, 27 de junho de 2015

Santuário de Irmã Lindalva: Projeto será debatido por padre, bispo e ministro do Turismo

Henrique Eduardo Alves
A concretização do projeto de construção do Santuário de Irmã Lindalva, em Assú, estará no centro da discussão que ocorrerá neste sábado (27), às 19h, no Salão Paroquial da Igreja Matriz de São João Batista.
Os protagonistas da reunião serão o vigário-geral da Diocese de Mossoró e administrador da paróquia de São João Batista, padre Flávio Melo; o bispo diocesano, dom Mariano Manzana; e, o ministro do Turismo, ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves.
O assunto foi uma das manchetes do Jornal da Manhãdeste sábado, na Rádio Princesa do Vale, com o título “Administrador paroquial, bispo diocesano e ministro se encontrarão em Assú para discutir projeto de Santuário”.
A íntegra da notícia pode ser lida abaixo:

O espaço interior do Salão Paroquial da Igreja Matriz de São João Batista, em Assú, será palco neste sábado, dia 27, às sete da noite, de um encontro que envolverá dois representantes da Igreja Católica e um membro do primeiro escalão do governo federal. A reunião será entre o administrador da paróquia, padre Flávio Melo; o bispo da Diocese de Mossoró, dom Mariano Manzana, e o ministro do Turismo, Henrique Alves. Na pauta da reunião o projeto de construção do Santuário de Irmã Lindalva, iniciativa já totalmente absorvida pela Diocese. O projeto arquitetônico prevê a edificação do Santuário na localidade rural de Malhada da Areia, onde a beata assuense nasceu. A vinda do ministro do Turismo ao Assú, excepcionalmente para tratar de tal questão, neste sábado, atende uma solicitação pessoal lhe feita pelo vice-prefeito do Assú, Eurimar Nóbrega, do PMDB. Num contato que travaram recentemente, o vice-prefeito apelou a Henrique Alves que, à frente do Ministério do Turismo, pudesse dar uma atenção especial ao projeto de construção do Santuário de Irmã Lindalva. Em atendimento à reivindicação exposta pelo aliado, Henrique Alves se comprometeu a vir neste sábado a Assú para discutir o tema diretamente com o padre Flávio Melo e o bispo, dom Mariano Manzana. Um primeiro resultado prático do diálogo que será travado neste sábado em Assú deverá ser o agendamento de uma viagem dos dois líderes católicos à Brasília, para aprofundar os encaminhamentos em torno do projeto técnico, na alçada do Ministério do Turismo.


Fenam: Rogério Marinho diz em congresso que 'governo do PT afronta a sociedade'

Rogério Marinho/Foto: Assessoria
O deputado federal Rogério Marinho (PSDB) foi um dos convidados da organização do Congresso Fenam 2015, organizado pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam), que este ano ocorre no RJ.
O tucano participou do debate de abertura do evento, nesta sexta-feira (26), que teve como tema Reforma política, crise econômica, desindustrialização, corrupção, democracia e liberdade de imprensa, falência da assistência à saúde.
Em seu discurso, Rogério lembrou dos movimentos populares e das mobilizações atuais contra a presidente Dilma Rousseff (PT), segundo informação enviada pela assessoria da parlamentar.
Para o parlamentar, os protestos e a insatisfação das pessoas têm aumentado com a administração federal porque o "governo do PT afronta a sociedade".
Referência feita a série de escândalos de corrupção e as últimas medidas tomadas por Dilma, aumentando juros e taxas para cobrir o rombo financeiro nas contas públicas.
"O povo foi para as ruas pois está cansado de corrupção. As últimas manifestações foram uma grande reação da sociedade porque o governo, de forma institucional, está afrontando a sociedade. Este é um momento de instabilidade política", disse Rogério Marinho.
O Congresso Fenam é um importante momento de reflexão para os médicos do país em torno da conjuntura política nacional e internacional, além das problemáticas sindicais na atualidade.
O potiguar Geraldo Ferreira, presidente da Federação, fez a abertura do evento enfatizando a importância política do Congresso.
A Fenam tem o cunho político, nos posicionamos contra a corrupção, em defesa da democracia e das liberdades. E temos a obrigação de transmitir isso à população”, declarou.
Além de Rogério Marinho, a mesa de abertura do evento também contou com a participação do deputado federal Roberto Freire (PPS-SP) e do vereador Paulo Pinheiro (PSOL-RJ).